sexta-feira, 30 de agosto de 2019

IT IS RAIN

Resultado de imagem para noite escura

É madrugada, chove,  o ar, antes abafado, agora está mais fresco.
Preciso dormir, mas não consigo. Ando com olheiras.

Pela web descubro que há outras pessoas com insônia.
A madrugada está silenciosa, quebrada apenas pelo som da chuva.
Antigamente, passava sessão coruja, algumas vezes com bons filmes.
 Eles tinham cara  de filmes ideais para altas horas.  Não sei porquê. Mas isso passou.

A oferta de filmes hoje é tão grande, que a magia de se assistir um filme cuja exibição ocorria apenas nas madrugadas, passou.
Era uma coisa mágica. 
Via-se um filme com outros olhos, era um momento único, especial.  E isso acabou.
Tudo na vida passa.
O prazer que sentimos ao vivenciar certos momentos, não costuma se repetir para sempre.
As vezes as vivenciamos novamente, mas não sentimos a mesma coisa, algo fica faltando, igual uma paixão que acabou.

domingo, 21 de julho de 2019

Orange is New Black e...

Neste momento estou caminhando no calçadão da Beira-Rio.  Right now.  Faz um solzinho gostoso, mesmo sob as árvores, o clima está agradável. Com certeza a partir de 17 horas começará a esfriar. Na minha juventude, nessas minhas andanças solitárias teria trazido um livro comigo. Acho que vou voltar a fazer isso.

INSÔNIA
Três horas da madrugada, e ainda não dormi. Uma coruja resolveu piar lá fora na escuridão da noite. Será que ela sabe que estou acordado? 
De vez em quando tenho insônia,  algumas vezes leva seis meses, outras vezes um ano para elas ocorrerem e geralmente acontecem do nada, sem motivo algum.

ORANGE IS NEW BLACK

Ela faz muito sucesso, mas, but, não é a minha praia. Nunca gostei de histórias de presidiários. Acho deprimente. Vi alguns episódios, há bastantes meses. Apesar disso, pretendo fazer uma exceção e assistir mais alguns episódios, mas sempre dando grandes pausas entre eles.

Agora, now, vou tomar um banho, almoçar, e fazer uma leve caminhada. Pretendo caminhar todos os dias. Vamos ver se consigo.

domingo, 6 de janeiro de 2019

Domingo


Às 04h30m da madrugada o gato mia e arranha a porta me acordando.  Folgado! Quer ração. Podia ter esperado eu acordar.  Levanto, porque senão ele não desiste. Enquanto ele come a ração faço o café. Pego um dos meus livros do momento, leio algumas páginas. Paro numa página que me assusta. Cortam um pedaço do focinho do porco, assim ele sente intensa dor ao tentar farejar um alimento, desistindo de fazê-lo e se vendo obrigado a ficar perto do dono, ficando totalmente dependente. Isso acontece na Nova Guiné. Achei de uma crueldade enorme. O ser humano é capaz de fazer muita coisa boa, mas, uma parte da nossa espécie  tem uma capacidade enorme para fazer o mal. 
Pauso o livro, ligo a tv.  Vejo o documentário Perdido na tradução-Os segredos da Bíblia.   No texto original da Bíblia, havia uma profecia que dizia que ALHMA, na língua hebraica pode significar JOVEM ou VIRGEM,  conceberia o Filho de Deus.  Confesso achar que a profecia uma JOVEM conceberá é mais verossímil que uma VIRGEM.  É a minha opinião, respeito qualquer opinião divergente.

Livro citado:
Sapiens, uma breve história da humanidade
Yuval Noah Harari

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Livros Lidos 2018

O Príncipe Pedro Augusto, filho de Leopoldina, irmã da Princesa Isabel, não teve sorte na vida, nasceu príncipe mas não virou rei.  Mary Del Pryore dá mais detalhes no livro intitulado O Príncipe Maldito. 

Dificilmente um filme é melhor que o filme,  uma exceção é O sol é para todos, título do livro de Harper Lee que inspirou o filme. Apesar do filme ser excelente, o livro é muito bom, como garante o prêmio Pulitzer. 

Um dia fiquei pensando como pode alguém ser tão criativo e escrever um livro chamado A guerra dos bichos. 

Um dos livros que me fez viajar pela India foi Shiva, de A. B. Yehoshua. Pelo menos a metade foi bastante interessante. 

Outro que viajei por um mundo desconhecido foi a obra de Airton Ortiz, que fala de costumes dos habitantes do Nepal, no livro Na estrada do Everest. 

Levei uns três anos para ler A visita cruel do tempo, de Jennifer Egan. Li no celular, no tablet e achei bem difícil ler assim. Única vantagem é que eu podia ler praticamente em qualquer lugar. 

Algumas vezes o li numa rua deserta e mal iluminada enquanto esperava o ônibus sozinho no ponto. 

1222, de Anne Holt foi um livro policial, despretensioso, mas bom de ler.

Depois li o meu primeiro romance chinês policial O olho de Jade, de Diane We Liang, tranquilo e gostoso de ler. 

Xadrez, truco e outras guerras, de José Roberto Torero é um livro razoável, há coisas interessantes, há bons momentos. 

Por que fazemos o que fazemos. Mário Sérgio Cortela. Esqueci o que li. 

O conto de Aia, Margaret Atwood. Embora muito comentado, não gostei.  Achei muito tedioso. 

Detestei Complexo de Portnoy, do grande escritor americano Philiph Roth. Espero gostar dos próximos que pretendo ler. 

sábado, 10 de novembro de 2018

Canais de TV paga

Estava pensando se deveria  assistir apenas Documentários, programas jornalísticos, e acabei me decidindo pelo equilíbrio, passando a intercalar ficção com programas com conteúdo sério, educativo, jornalístico, que possam me agregar algo.  O que percebo é que uma boa ficção que prenda a nossa atenção, ajuda a aliviar a ansiedade, ajuda a nos ocupar, preenchendo o vazio de algumas  horas em que nada temos pra fazer, ou em que nos encontramos impossibilitados de resolver naquele momento.

Sendo assim, acabei assistindo Grimm.
Quando assisti a primeira temporada do Grimm  no Universal Chanel, para minha surpresa, pulou direto para a oitava temporada.
É errado isso. Canais de TV paga são muito caras. O correto seria rodar a temporada completa, como faz a warner Chanel com alguma das suas séries, Friends, Two and half Man, etc. Além disso, os canais tem propaganda, exceto HBO. Até a Globosat passou a inserir comerciais criando intervalos em sua programação,  que meses atrás tal não ocorria. Com isso perdem terreno para a Netflix e afins.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Sobre a perda de tempo

Em 1599 não havia rádio, televisão, nem luz elétrica. Havia Shakespeare entre outros, e peças diariamente encenadas. Havia uma demanda muito grande, pelos londrinos, por peças teatrais. A arte e o seu poder de distração parece sempre estar ligado ao ser humano, parece sempre fazer parte de sua essência. As vezes acho que estou perdendo tempo, quando assisto determinada quantidade de séries de TV,  mas quando vejo que séculos atrás o ser humano sempre procurou uma maneira de se divertir, que havia nele mais do que um desejo, que havia uma grande necessidade de se distrair através da arte, tendo a pensar que distração faz muito bem a saúde das pessoas.
Hoje tenho assistido menos séries de TV, dando preferência a documentários, entrevistas, debates, jornalismo etc, com a intenção de perder menos tempo.
Mas, me pergunto, assistir programas para apenas se divertir é realmente perda de tempo? Há momentos em que penso que esses programas até fazem bem no sentido de esvaziar o cérebro, permitindo que relaxemos e descansemos, recuperando assim suas energias.
Lembro que quando adolescente, costumava sair do cinema sentindo um enorme bem estar.

sábado, 15 de setembro de 2018

Bibliotecas

Pesquisa fala que determinada porcentagem das escolas públicas não tem biblioteca.
E de que adianta escolas ter se a diretoria não dá acesso ao aluno. Eu mesmo estudei em escolas que tinham biblioteca,  mas viviam trancadas e não podíamos entrar nela. Servia como enfeite. O interessente é que na escola primária tive acesso. Eu pegava livros nela. Mas no primeiro e segundo graus, isso não acontecia.
Devemos ter biblioteca nas escolas, mas garantindo ao  aluno o acesso à ela, senão de que adiantaria!!!

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Eleição (2), e...


A vizinhança aqui é muito barulhenta por causa dos sete cachorros de um dos vizinhos, mais dois de outro vizinho. Para abafar o barulho sou obrigado a deixar o som ligado o dia inteiro. É tanto latido que sou obrigado a ver TV com som muito alto.

Perda
O smartphone, ex - top  de linha, pifou.  O seu companheiro de tantos anos, que parecia ser eterno a abandonou levando toda uma vida, fotos: casamento, nascimento de uma vida, festas, tudo. O mundo pareceu se abrir a seus pés.

Ciro Gomes
Ciro Gomes uma vez falou que uma das causas mais graves do déficit brasileiro, se entendi bem, está no sistema financeiro, onde seria preciso mexer para melhorar a situação financeira sem ter que fazer uma reforma drástica na previdência.
Gostei do que ele falou.

Mas há especialistas afirmando que Ciro tenciona criar um sistema de capitalização no lugar da previdência, e que esta seria a pior solução.
O problema  é que o povo não tem conhecimento profundo sobre a economia, e como é difícil saber quando os políticos estão falando a verdade, geralmente há muita coisa que eles ocultam, a verdade acaba aparecendo só depois de tudo aprovado, de um modo ou outro acabam enganando, infelizmente é assim.

O que estou querendo dizer é que não sabemos quem está falando a verdade sobre a reforma da previdência,  os economistas que falam a mesma coisa, parecem que seguem um manual a risca ditado por alguém.

Fico pensando se os que defendem com tanta convicção a reforma da previdência, o fazem por interesses próprios,  talvez sejam empresários.  Eles defendem com tanta veemência que parece ser questão de interesse pessoal.

Defendiam que bastava o impeachment acontecer que tudo ia melhorar do dia para a noite, da água para o vinho. Pelo contrário, piorou. Como posso acreditar nesses donos da verdade, se quando  a própria verdade mostra que o buraco é mais embaixo.

Tem horas que penso que todos estão com a razão, e que ninguém está com ela, e que sabem tudo e não sabem nada ao mesmo tempo.

Embora subtitulei CIRO GOMES, não estou apenas falando dele sobre a questão de confiar no que dizem os políticos, estou me referindo à maioria deles, porque geralmente há exceções.

No momento estou entre o Ciro Gomes, com maior possibilidade, e o João Amoedo, que sei que não tem chance.

sábado, 4 de agosto de 2018

Pelo celular (2)

Uma da madrugada, já é 4 de agosto de 2018, choveu a tarde toda e ainda chove a noite. Faz muito frio e até agora não consegui dormir. Levanto, ligo a tv na Globo News. O gato dorme na cama. Leio as páginas 27 e 28 do livro chamado Rumo ao farol, escrito pela Virginia Wolf.

Ler rumo ao farol não é a mesma coisa que ler um best-seller qualquer.  Embora fale do cotidiano, a sua construção é bem complexa, requer uma leitura atenta, de modo mais lento, para que se possa entender melhor a ideia da autora, que nesse caso trata-se de Virginia Wolf.  

Mudando de assunto
Como pode isso, tinha acabado de escrever um texto bem maior e na hora de publicar, publicou apenas o primeiro parágrafo.  Não entendi nada.  Os outros parágrafos simplesmente sumiram. Outro dia tentarei reescrever de memória, mas será um pouco difícil. 

Escrever pelo celular é bem mais difícil, uma bobeada que eu dei, que eu nem sei direito o que eu fiz apagou quase tudo.   Agora aprendi, a medida que vou escrevendo vou fazendo cópia.

Agora entendi o que aconteceu. Cliquei no botão de voltar estando ainda no modo de edição.  Estando nesse modo nunca clicar no voltar. Não posso me esquecer disso. Há o modo voltar e não sei se tem maneira de refazer. Estou apanhando bastante em blogar pelo celular, mas melhorei muito. Acho que vou ficar bom nisso.

Pré leitura
um livro que vou começar a ler Hoje é intitulado a garota do penhasco de autoria de Lucinda Riley.
na capa do livro há uma praia, uma moça parece dançar em volta. E aparentemente há um penhasco por perto, pela capa não dá para dizer exatamente se a obra é boa. O título me chamou atenção. Depois de ler umas cinquenta páginas terei uma ideia melhor.

Futuro Sombrio
25 de agosto de 2018. sábado nesse momento,  10 horas está passando noticiário dizendo que o financiamento público deve beneficiar candidato à reeleição. Ou seja, o povo brasileiro continuará se ferrando.  Pelo jeito a situação ano que vem tende a piorar.

Drácula
A noite, sozinho em casa, assisti Drácula, o príncipe das Trevas, de 1966. É um bom filme. O Silêncio lá fora combinava com o clima Sombrio do filme em que o  vilão demora para aparecer.  O personagem principal, o bonzinho, parece desprovido de consciência, não se sente culpado pelo que aconteceu a seu  irmão e sua cunhada.

Eleição
A grande mídia fez ou faz campanha para:

Alckmin
Reforma da Previdência
Reforma trabalhista (em vigor)

Sistema financeiro (que é contemplada com enorme lucro como o caso dos bancos)

A grande Mídia parece ser contra:

Reforma no sistema financeiro, de modo que o sistema contribua com uma cota de sacrifício normalmente exigido apenas para a classe baixa

Investimento social
Aumento do poder aquisitivo das classes pobres

Direitos trabalhistas

Sacrifício das classes altas
Reforma tributária

Reforma política

Inglês
Frase que estou praticando hoje:
Nobody wants that

Engraçada a construção, a lógica de certos vocabulários ingleses

No=não
Body=corpo
Não corpo
Traduzindo=ninguém

domingo, 8 de julho de 2018

Off

Meu computador pifou. Um notebook para ser mais exato. O Windows não consegue carregar. Só funciona no modo de segurança, o que não dá pra fazer nada. Agora estou postando pelo celular que é bem mais difícil, lento, trabalhoso.  Mas por enquanto vai por aqui mesmo.  Escrever pelo celular é diferente. Como o carrego para todo lugar, começo um texto em casa, continuo no intervalo do almoço no trabalho, acrescento algo no dia seguinte, e assim sucessivamente até se formar um texto relativamente grande e concluí-lo.
Mudando de assunto. É correto uma decisão monocrática, ou seja, de apenas um juiz do supremo tribunal superior? Na minha opinião, não é correto. É correto um juiz anular monocraticamente a decisão de um colega? É correto dar habeas corpus para quem foi condenado em segunda instância? Quem tem dinheiro pra pagar advogado entrará infinitamente com recursos, que não é o caso do preso pobre. Se pobre fica preso antes de ser julgado e condenado então o mesmo deveria ocorrer com os poderosos.   Muita coisa precisa ser mudada para o bem do país. Todo o congresso deveria ser mudado com esta eleição que está por vir, mas dificilmente tal coisa acontecerá. Ficando tudo igual ano que vem, a situação até pode piorar, uma vez que o congresso não até nem aí com o povo se os congressistas se considerarem fortalecidos, achando que pode fazer o que quiser, pois caso o congresso eleito seja o mesmo de agora, só comprova que o eleitor assim quis.
Mudando de novo.

Há suspeita de que alguém matou de forma cruel um cãozinho com uma barra de ferro.  Ele ficava na rua a noite latindo com transeuntes

Escrever é um ato de paciência para alguns. O mesmo se aplica à leitura. Vizinho liga o estéreo num volume bem alto. Início a leitura do livro chamado A revolução dos bichos lendo e anotando frases, palavras chaves, assim procedendo consigo ler mesmo sob forte barulho.

Testando off-line