sábado, 19 de julho de 2014

Duas vezes sortudo - isso só acontece uma vez na vida



Uma delícia  os segundos que antecedem a abertura de uma caixa como a do Idade da Pedra.  Melhor ainda quando vou abrindo e descobrindo os brindes:  

Stars Wars, Os 2 últimos  são inéditos pra mim.
O Aran - em livro -  estou conhecendo agora, e o velho Ziraldo me proporcionou aquela sensação gostosa de nostalgia.  Há o dino, lindo, que não posso deixar de mencionar. O chaveiro - tou sempre precisando de mais um - veio bem a calhar.



Mas, antes disso, pelo twitter da Nanda fiquei sabendo que a encomenda já estava a caminho, e não havia ninguém em casa. Mais tarde  constatei que a mercadoria havia sido entregue. Mas como, se não tinha ninguém em casa?   Liguei pra minha mãe e ela não estava sabendo de nada. Perguntei pra vizinha mais próxima, que nada sabia.  Isso deixou em mim uma certa sensação de vazio por dentro, pensei na possibilidade de alguém estranho que estava por perto ter recebido a mercadoria. Senti um certo desânimo.
Mas, no outro dia logo pela manhã, minha mãe que voltava da caminhada chegou com um pacote na mão, uma moradora duas casas depois recebera pra mim. A  coincidência é que ela é pernambucana - como a Nanda -  morando em Volta Redonda há  mais de vinte anos.


E a primeira vez, em 2011.

Como é difícil ter alguém em casa, o carteiro deixou um billhete, com um telefone, pelo qual fiquei sabendo que poderia pegar a encomenda no correio do bairro Aterrado, lá chegando me disseram que estava no bairro   Retiro.

No Retiro me mandaram voltar no Aterrado, onde mais uma vez afirmaram que estava no  Retiro.  Aí reclamei de que não ficaria pra lá e pra cá igual joguete.
Sob a minha insistência, ligaram para o Retiro, obtendo de volta a informação de que não estava lá.
Resolveram ligar  para a Central no Aterrado, onde de fato se encontrava a mercadoria, mas haviam esquecido de atualizar a informação no computador.

Fui para lá.  Local afastado, deserto, até meio sinistro, chegando lá, fui recebido por dois seguranças armados.
Pensei: é hoje.
Mas após apresentar o protocolo da encomenda, chamaram um atendente que finalmente me trouxe o pacote.

Isso já era 17 horas.
Não dava mais pra trabalhar, mas tinha deixado minhas coisas, por isso voltei.
Quando cheguei com o pacote na mão, escutei o chefe comentando com   alguém que eu já estava gastando a primeira parcela do décimo terceiro.

Continuando.......

Os brindes do primeiro.
A trilogia  De Volta para o futuro. Quando visto no cinema, não entrei bem no filme,  ele me pegou na cena final quando o cientista maluco vem do futuro. A empolgação do personagem me contaminou e passei a adorar o filme, tanto que  perdi a conta de quantas vezes revi em reprises na tv. E que não me canso de rever, principalmente  agora com um gostinho especial.

O primeiro Identidade Bourne aconteceu algo parecido, que me pegou só no finalzinho, por conta da  música que entra quando o filme acaba.  Pronto. Revi e continuo revendo, gostando mais da primeira fita - a morte da personagem feminina - no segundo filme - me desagradou um pouco.


E o primeiro dino, todo charmosinho - meio empinadinho na estante - me olhando de cima enquanto navego na web. Cheguei a tirar fotos dele, mas não consegui captar o modo imponente como ele parece estar me olhando.


domingo, 13 de julho de 2014

Atitudes que ajudam a esquecer os problemas e a relaxar



Texto completo- clicar aqui
  1. MUDE SUA FORMA DE ENXERGAR AS  COISAS.  
  2. ANOTE O QUE LHE INCOMODA.  No meu caso, incomoda os serviços caros e ruins no Brasil, como a Claro 3G e Claro TV. Única maneira de resolver: Cancelar.
  3. ACEITE OS CONTRATEMPOS
  4. TENHA UMA VÁLVULA DE ESCAPE:  hobby, praticar esportes, ouvir música.  No meu caso, acho que o melhor seria praticar atividades ao ar livre, o problema é que no verão isso se torna inviável devido ao forte calor abafado de Volta Redonda.
  5. RESOLVA UM PROBLEMA POR VEZ.
  6. NUNCA SE ESQUEÇA DE RESPIRAR CORRETAMENTE.
  7. ACREDITE EM ALGO  MAIOR.  Em Deus.
  8. DURMA BEM.
  9. DISTRAIA-SE COM MÚSICA. Preciso fazer isso mais vezes.
  10. CONCENTRE-SE NO PRESENTE.


E......
RESPEITAR SEUS LIMITES:  quando cansado, melhor parar. 

NÃO ENTRE NO ESTADO DE ESPÍRITO ALHEIO:  não se irritar quando o outro está irritado, não se deprimir por causa de outrem, não ser o espelho de outro. 


*_*Copa do Mundo 2014

Para (tentar)  relaxar:

"Nem a fábrica da Volkswagen faz 5 gols em 30 minutos".  


sábado, 28 de junho de 2014

Pastor Moisés (7) - Vinho, futebol e promessa



Hoje é  dia de Brasil e Chile se confrontarem na copa do mundo.
O ser humano é ritualístico por natureza. E como dizem que vinho tinto faz bem para a saúde do coração, resolvi experimentar uma taça, hoje.

Deve fazer uns quatro anos que duas garrafas de vinho tinto me aguardam, lacradas, num armário, local nada próprio considerando a opinião dos especialistas. Mas como não sou especialista em bebidas, muito menos em vinho, guardei ali mesmo, creio que não perceberei diferença no gosto da bebida. E também o objetivo maior de degustar uma bebida vinda da uva, e  até mesmo trabalhada por Jesus, é o de tentar observar se realmente pode alterar para melhor, os valores do colesterol.

Mas, repetindo, o ser humano é por natureza um ser ritualístico. Sem o ritual, parece que muitas coisas na vida perdem a graça, assim como muita gente gosta de abrir o saco de pipoca logo que o filme no cinema  inicia, tratando-se na verdade de  um ritual.



Na garrafa consta tratar-se de uma safra de 2007, de uma vinícola localizada em  Flores da Cunha,   e logo peguei mais informações via g o o g l e, onde consta que o Rizzoto está entre os melhores numa lista de 2012, mesmo que por último, e nem sei se o dessa safra é considerado de boa qualidade.



Segundo os especialistas, os enólogos, o vinho brasileiro costuma ter um sabor verde, com taninos mais pesados, que chegam a incomodar um pouco.  Após uma hora de enrolação, de uma espécie de ação ritualística, chegou o momento de finalmente degustar uma taça de vinho, prestando bastante atenção no detalhe do sabor verde. O problema é que nesse meio tempo, senti fome e estraguei a pureza do paladar tomando um café com bolo. Mas tudo bem. Vamos lá.

Não consegui perceber o sabor verde, não achei nem bom nem ruim, talvez por ser do tipo M e r l o t - normalmente com menos tanino. Não consegui degustar uma taça inteira, próxima vez tomarei no máximo  meia taça, ou um pouquinho menos,  e olhe lá.

Para efeito de comparação, terei de provar futuramente  um i n d i c a d o por bebedores sofisticadíssimos, que mencionam a ausência de sabor verde no tal vinho.

Agora, já com o coração mais leve,  que pelo jeito é realmente bom para o coração, assistirei o Brasil contra o Chile, meio dormindo-meio acordado, mas lamentando não ter comigo o AS3 Cabernet Sauvignon Varietal 2012 chileno, que seria bastante apropriado para acompanhar o jogo. Passados uns 16 minutos do início do jogo,  gritos ecoam mais ou menos por perto, pelo jeito é gol, mas na minha TV o gol do Brasil leva uns 20 segundos para aparecer.

*_*MAIS.......

Melhores vinhos para a saúde, segundo um determinado médico. Link.

Cabernet  Sauvignon do Chile, rico em antioxidantes, por ser produzido em grande altitude.

Outros benéficos:  Pinot Noir e Shiraz.
Vinhos baratos,  jovens  e com tampa de rosca, tendem a ser melhores para o coração.

Flavanoides, Resveratrol ou polifenóis encontrados na casca da uva vermelha são os responsáveis pelos benefícios ao coração, aumentando o bom colesterol, dilatando a veia, reduzindo em 20% o risco de derrames.

Mas, e o infarto, que é tão preocupante hoje em dia?

Ressalva: vinho deve ser tomado em quantidades super moderadas desde que não haja problemas homeopáticos. Ideal conversar com médico.


FUTEBOL COPA 2014


 

Chile perdendo, bom para a    a t r i z pornô chilena, que poderá descansar,  não será obrigada a cumprir promessa, talvez até tenha feito outra promessa, secreta, para o Chile perder.



E deu no que deu.

domingo, 15 de junho de 2014

Copa Espanha do Mundo 1982













Em 1982 Brasil perdeu para a Itália, por culpa do fenômeno, surgido do nada,  Paolo Rossi, que contribuiu para a Itália se tornar campeã naquele ano.

No colégio, aparelhos de tv colorida, colocadas no pátio do recreio, da extinta marca Telefunken, causavam em mim vontade de estar em casa assistindo futebol, embora numa velha tv preto e branco,  valvulada - com imagem esticada - da também extinta marca Colorado, sem saber naquela época que se tratava de uma marca nacional, talvez até mesmo por isso, vivesse quebrando. Mas, para falar a verdade, naquela época não sentia nenhum atrativo pelas tv's coloridas.

*_* E NO PAÍS DA COPA.




sábado, 31 de maio de 2014

Brasil - o país do futebol?

Brasil é um país curioso, ama a copa do mundo, e a odeia ao mesmo tempo. Aceita a copa quando disputada fora daqui, ou será que há mais pessoas que não se importam tanto assim com o futebol, como eu. Anos atrás, a considerar pelas copas passadas em que uma parte dos brasileiros  parece perder a razão, como fazer coisas que não faria em outras situações,  ficar desesperado para chegar em casa numa corrida louca pelas ruas,  achei que ficaria ainda mais insano numa copa disputada em casa. E não foi o que ocorreu. Nunca vi uma copa tão desanimada assim. Pelo menos aqui em Volta Redonda não vejo faixas penduradas pela cidade, não vejo uma estrela do futebol brasileiro escolhida, propagandeada, bombardeada  pela Globo,  sendo discutida por todos na rua.

...............................................
PS.






Ganhei pela segunda vez na promoção do idade da pedra - Nanda, e claro, gostei muito, principalmente por se tratar de uma promoção promovida por um blog que gosto muito.

Há o que falar sobre o maio de 2011, mas ainda não consegui melhorar o rascunho iniciado naquele ano.  Mas chego lá.

sábado, 10 de maio de 2014

Chuva é de Deus

Bem ao longe vejo carros passando, de forma silenciosa, diferente de quando pertos. É mais poético, vistos ao longe.
Evangelho escrito em grego:  jovem conceberia o Filho de Deus, alguém em Israel pode ter traduzido, jovem para virgem. Por ser moça, talvez considerassem virgem.

Ouvi falar que não chove em Lima.  Deve ser esquisito uma terra sem chuva. Não me imagino gostando de um lugar assim.

Rosamaria algumas vezes deixa livros "esquecidos" em lugares diferentes, como "cafés", no mercado, no carro de alguém.  É uma idéia para matutar.

Um lugar pra conhecer, Teresópolis, com dicas da Jô Turqueza Rio de Janeiro.

Leio melhor Proust enquanto caminho, texto parado parece melhor lido quando estamos em movimento.  Por quê Proust faz tanto sucesso entre os críticos? Por quê é tão reverenciado entre certos escritores? Escritores normalmente escrevem até o fim da vida. Mas as idéias de um blog se esgotam mais rapidamente, chega uma hora que parece que tudo foi falado, comentado, que não há nada de novo no front.  A autora do livro "Vamos falar sobre Kevin" afirma ser contra a leitura de clássicos. Discordo. O mundo hoje é muito corrido, o trânsito, a mídia, tudo é agitado. Ler um clássico, um livro dos tempos que as pessoas tinham um ritmo muito mais lento parece ajudar a diminuir nossa ansiedade. E hoje tá meio frio, tempo ideal para ler um clássico, embora no Caminho de Swan haja comentários de que está um pouco quente, mas acredito que o calor de Combray não seja o mesmo de Volta Redonda.

Adoro esse tempo, quando dá máxima de 24º. Vejo que em Recife deve fazer calor, com máxima de 31º. 

Num mundo distante..............




.

sábado, 26 de abril de 2014

Karol (01)




No inverno, entre 13h e 14h, um senhor uniformizado, de uns 50 anos, costuma perambular por aqui, perto de minha casa, numa praça normalmente deserta com um livro na mão, me deixando curiosa sobre  que livros  lê, mas não dá pra me aproximar. Umas vezes passei por perto tentando descobrir do que se tratava, mas sem sucesso, até que um dia consegui vislumbrar o título:  O SENHOR DO FALCÃO, que posteriormente  resolvi também ler. Acabei gostando, principalmente considerando que a escritora italiana VALÉRIA MONTALDI é formada em  história da arte. A trama se passa no período medieval, parece que no período feudal, e dentro de uma história fictícia, há relatos embutidos, verdadeiros.


HÁ TAMBÉM UM CARTEIRO que passa por aqui, mais ou menos no horário do desconhecido, vez ou outra costuma ler algo, as vezes pega um caderninho onde faz anotações. O lugar tranquilo facilita esse tipo de coisa.

As vezes aparece um outro carteiro, aparentemente de costumes diversos do outro, que enquanto descansa  numa praça, costuma tirar da mochila um vidrinho e bebericar.

Mas um dia me assustei um pouco, observava o movimento parado, acompanhada do Fernando Pessoa, quando escutei uns latidos ali por perto. Olhei melhor, os latidos eram dirigidos para um rapaz sentado no chão mais pro final da praça, um pouco escondido. Fiquei um pouco preocupada, o lugar ali é bastante deserto, demora pra passar alguém, com certeza ele queria ficar sozinho e meio escondido para dar vazão a algum vício.

domingo, 13 de abril de 2014

O poder da palavra - Pastor Moisés (6)

Domingo. 19 horas. Igreja cheia.
Pastor Moisés dirige a palavra aos irmãos.

A palavra pronunciada, escrita,  tem poder. Tenho respeito pela palavra, tanto pela ruim como pela boa. Palavra boa, retorna coisas boas, a ruim- coisas ruins. Na própria bíblia há exemplos claros disso. Deus criou o mundo pela palavra mostrando que ela tem poder. O Novo Testamento é iniciado com a frase: no princípio era o Verbo, e o Verbo se fez carne.

No princípio era o Verbo (palavra).

No livro A queda, Diogo Mainard, colunista da Veja e participante do programa de televisão Manhatthan Conection fala sobre seu filho que nasceu com paralisia cerebral devido a erro médico na hora do parto num hospital em Veneza.

Logo no início do livro, Diogo comenta  com  a esposa, que com aquela fachada histórica que dá acesso ao hospital, aceitaria seu filho nascer deforme. E foi o que aconteceu.

Pode ser coincidência?
Pode.
Mas acho que devemos evitar no nosso dia a dia, pronunciar palavras ruins, principalmente palavras humilhantes sobre pessoas indefesas, humildes. Devemos evitar humilhar pessoas, agredi-las com palavras ferinas.

domingo, 30 de março de 2014

Intuição, Put Option, Malin e outros...

28/03/2014.  Todo mundo foi almoçar, nesse momento apenas eu, meus pensamentos e a web.

Onde a intuição me leva?   
Não sei dizer o quanto sou intuitivo, mas muitas vezes tomo certas decisões no trabalho, que posteriormente me é cobrado a razão de ter me decidido por uma solução, diferente do que eles queriam, e não sei explicar claramente as minhas razões.

Aconselham a tomar notas de coisas incomuns, mas nada de incomum acontece na minha vida.            Então passo a anotar o comum, quem sabe no comum acho algo incomum que não percebera antes.

O barulho do ar me relaxa.
Vivo cansado, cansado de trabalhar, de sempre ter algo pra resolver mesmo nos finais de semana. Talvez eu deva usar minha intuição pra resolver isso.

Sentir enjôo quando sentir que algo está errado.
Hum. Já senti mal estar várias vezes, mas nunca sei o que está errado.    Prestarei mais atenção nas minhas sensações. Nesse momento sinto paz porque hoje consegui ficar uns minutos sozinho no trabalho, isso me dá prazer, necessito desses minutos sozinho, mas difíceis de conseguir, é necessário sorte pra isso. Quem mandou eu nascer introvertido.


Teste:
Você é introvertido?   



PUT OPTION E MALIN
Dilma envolvida na compra de uma usina em Pasadena quando ministra no governo Lula. Até onde entendi, há erros em cláusulas do contrato, uma delas- a cláusula Malin garante à sócia da Petrobrás um lucro mínimo, mesmo em situações deficitárias.
A outra cláusula-a Put Option, obriga uma das partes a comprar a outra em caso de divergências. E foi o que acabou acontecendo, mesmo ficando no prejuízo, a Petrobrás se viu obrigada a comprar a outra parte. Mas......

Isso foi em 2010. Por quê a bomba estourou somente agora, e num ano eleitoral?


Tem a ver:
Paulo Roberto Costa
lavagem de dinheiro

Estadão
Cronologia Petrobrás

Para belgas da Astra, executivos da Petrobrás faziam muitas besteiras


FORA DE CONTEXTO:
(Diversos)

senhores passageiros-blog

Como usar o telegram no computador, rival do viber 

dicas de segurança do google
recebeu um e-mail com um  link duvidoso, digitar o endereço completo que aparece no link, se abrir uma página que não tem nada a ver com o link, ou se não abrir, corra dele

seu nome aparece na web?     

verificar se o conteúdo adulto é seguro, no safesearch

Mylar-criptografa seus dados na internet     

office para ipad

office 365
office online

código do dos

microsoft vende dados ao FBI

facebook quer levar internet a qualquer lugar

google now

Velho oeste

Serpente do Nilo

Pernalonga, Tom e Jerry

10 mandamentos para economizar no mercado


Enquanto isso:





domingo, 16 de março de 2014

Necatigil




Que importância tem o prêmio Jabuti para o brasileiro, de modo geral? E para o mundo, para o estrangeiro, que importância tem?

Gostar de um determinado filme, de um determinado livro, de uma certa música, depende cem por cento do gosto pessoal, que inclui inúmeras variáveis que ainda ninguém sabe explicar.
Um livro que gostei, outros detestam, e alguns que  gostaram, eu detesto. 
Cada um vê um filme, uma música, um livro, de um jeito muito pessoal.


Notei que alguns livros de uma época recente, premiados, costumam passar para a obra o ambiente familiar ao escritor, o gosto deles pela arte, pela música, e pelos livros. Talvez seja uma razão de não se tornarem grandes sucessos de venda perante o público.

Mas e os prêmios?  Há os respeitados, como o Pulitzer, o Nobel, o Gouncort. Mas e o nosso Jabuti, terá algum valor no estrangeiro fora do círculo literário?


Literatura turca 
império otomano         Neve
                                                                                                                                


E o tempo, cada vez mais quente.