quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Belle de Jour e...

23 de agosto de 2015 - Domingo
O Grande Herói
Cinema americano, 2013
É noite, sem ser tarde.  Consigo acompanhar os primeiros trinta minutos de "O Grande Herói". Nos trinta minutos seguintes,  cai sobre mim uma forte sonolência, fazendo com que eu deixe de  entender o que se passa no filme a partir desse instante. No dia seguinte volto a história continuando a partir  dos trinta minutos que cochilei, e vejo que realmente não vira essa parte, não entendera nada do que se passara. Acho que vale a pena ver, lamentando ele durar o tempo que dura, acho que se esse filme, como muitos outros, durasse mais ou menos uns 90 minutos a história se mostraria mais redonda, melhor digerível, embora valha a pena ver esse.
Esse filme me faz sentir em certos momentos um pouco de raiva pelo Talibã e seus amigos, embora eu fique numa dúvida se há uma propaganda contra esse grupo, mas havendo propaganda ou não, sabemos das atrocidades de  que o Talibã é capaz de praticar, inclusive, a bola da vez, que é o chamado Estado Islâmico.

E, enquanto isso, num lugar muito distante daqui:

Alemã deixou casa para viver em trens

18 de agosto de 2015 - Terça-feira
A nós a liberdade
Cinema,  1931,  de René Clair

O que esperar de um filme de 1931, mil tiros por segundo, infinitas explosões, muita violência, muita perseguição?  E ainda mais em se tratando de um filme francês, o que esperar?

Vi uns trinta  minutos ontem, 17 de agosto de 2015, depois desliguei para dormir, o restante vejo depois.
Esses trinta minutos até me surpreenderam por cenas que eu não esperava, pelo rumo tomado, e até achava que por ser um filme antiguíssimo, em preto e branco, com atores totalmente desconhecidos por mim, o filme fosse se mostrar previsível. Mas não é o que acontece, até esse momento.


14 de Agosto de 2015 - Sexta-feira

A bela da tarde
Cinema francês, 1967, de Luís Bunuel.

Bom, sem ser bonito.
Embora lento, a história caminha, acelera um pouco em certos momentos-até me surpreende, sem ficar na mesmice  toda a vida, como certos filmes europeus, e como bastante comum em novelas.
Meio deprimente em certos momentos. Pelo menos, me parece.
Não separei direito a realidade nele da fantasia.
Pelo diretor, que me era conhecido apenas de ouvir falar, nunca assistira nada dele antes, achava que seria extremamente maçante, o que não é o caso deste filme.


12 de agosto de 2015 - Quarta-feira
Energia, hoje sinto.  Por quê?
Chutar o ar várias vezes, me acalma, me dá sono,
por quê?

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Yalnislik

29 de julho de 2015 - 20 horas

Quartos Fechados
Care Santos
Romance espanhol
Início: 19/05/2015 - Término: 31/05/2015
Os livros mais recentes ficam numa estante situada logo na entrada.  Estando a biblioteca vazia, pude olhar os livros com calma, já descartando alguns, separando os prováveis de serem escolhidos naquele dia. 
Nem o título, nem a capa do Quartos fechados me chamaram a atenção. Hesitei muito antes de levá-lo. Na verdade, não havia opções melhores, mas o fato de ser escrito por uma crítica literária me chamou a atenção, além do tema por ela escolhido: a Espanha numa época de descobertas, de mudanças, de novas tecnologias que impressionaram as pessoas mas consideradas banais hoje. 
Neste momento estou em casa sozinho, fechada, cercado por um raro silêncio, que chego a escutar as batidas dos relógios de parede.  O bar, situado aqui perto, por incrível que pareça, está quieto, silencioso, ao contrário de ontem. Do vizinho, não escuto o som rotineiro de sua tv no varandão  da casa. Até o deslizar do mouse escuto. Uma voz feminina bem longe chama alguém, mas os cães do vizinho, com excelente ouvido, quebram o silêncio por um minuto. Parece que alguém chamou dos fundos, o que não é pra ser, os fundos da casa  faz divisa com uma chácara cujo dono aparece somente durante o dia para cuidar do terreno se divertindo a sua maneira.  



Tudo ao mesmo tempo
Sob um frio gostoso de 17 graus, quero ler, assistir tv, cozinhar, cuidar do quintal, navegar na web, tudo ao mesmo tempo, e como não é possível fazer tudo de uma vez, vou fazendo um pouco de cada. Doideira essa  vida de hoje.

..............................................

Cunha deu propina ou não?  Ele fala em vingança e afirma que romperá com governo.  VINGANÇA? Cunha: "Eu vou explodir o governo".   Estamos ferrados com esses tipos de representantes agindo em Brasília.
Collor é investigado, parece mais do mesmo, como alguém com o passado dele conseguiu ser eleito Senador?
Será que o Congresso atua em benefício do Brasil?

Chips reduzidos
Essa história da indústria se preocupar mais com os interesses dela do quem os dos consumidores é de lascar. Um exemplo disso é a diminuição no tamanho dos chips de celulares, obrigando o consumidor a se virar, a comprar um novo número, ou perder o tempo de se deslocar a uma loja para conseguir o novo chip para poder manter o mesmo número.





  ..........Humor..........

Traficante mexicano procurado para terminar o metrô do Rio e São Paulo.


Menor agride com socos e golpes de caneta
No Rio de Janeiro foi criado uma lei proibindo o porte de arma branca: faca, canivete, etc.  Agora com a notícia de um  aluno de 16 anos agredir professora com socos e golpes de caneta, será preciso criar uma lei proibindo portar canetas??????????  

Por conta da redução de maioridade penal, alguns espalharam anúncios de que deveriam deixar pra "nós" cuidar da educação do menor, e não a cadeia.  Quem serão esses  "nós".   Os pais?  Os pais estão, de um modo geral, sem generalizar, dando conta?   Estão tomando  atitudes equilibradas, nem muito brandas, nem muito duras?

Será que todo menor que comete um crime é por quê os pais o criaram mal?   Será coincidência que a violência tenha aumentado de modo galopante juntamente com o aumento da violência no meio midiático: cinema, games, televisão?  


SINISTRO

rapaz faz selfie zombando do avô que tinha acabado de morrer.



Ela
Em  "Ela", fica um pouco estranho um homem se  apaixonar por um sistema operacional com voz feminina, e que por ser uma máquina sempre parecia entendê-lo perfeitamente.  Os primeiros sessenta minutos acompanhei integralmente, mas desse ponto em diante passei a adiantar um pouco a fita várias vezes. Algumas pessoas quando se sentem solitárias podem entrar por caminhos meio estranhos, mas normalmente se mantêm dentro dos limites da realidade. Muitas delas combatem  a solidão passando o tempo com "amigos" num bar, enquanto outros, procuram a religião. Não quero dizer com isso que todos que frequentam um bar, ou uma igreja, o fazem por se sentir solitários. Uma grande maioria simplesmente gosta de passar horas num boteco, sem serem solitárias, e a maioria que busca a religião o fazem  atendendo a  uma espécie de chamado, outros por sentirem necessidade de  ter Deus em suas vidas.  De qualquer forma, os dois ambientes parecem preencher o vazio que algumas pessoas sentem em si mesmas.


Uma mão lava a outra
Nos Estados Unidos, aparentemente, há uma cultura de que todo e qualquer trabalho produzido por um ser humano, deve ser remunerado, pago, de alguma forma. Parece não haver uma cultura do "uma mão lava a outra", ditado muito comum no Brasil, que tem sua origem aparentemente no tempo de sua descoberta, ou um pouco mais tarde, no tempo da instauração da monarquia brasileira. Fazendeiros, traficantes de escravos, etc, davam apoio financeiro e político à monarquia, recebendo em troca títulos de nobreza juntamente com diversos privilégios. O povo trabalhador era apenas um detalhe. Será essa cultura de uma mão lavar a outra, que continua até hoje entranhado no nosso sistema político, uma das causas para a corrupção vergonhosa que assola nosso país, mantendo uma desigualdade econômica enorme, nunca vencida pelas classes mais baixas?

Hábitos cultivados pelos ricos (1)
Pesquisas pipocam aos montes na internet. Uma delas mostra hábitos cultivados por ricos, dando uma impressão de que se os pobres cultivassem tais hábitos, ficariam ricos, embora as pesquisas não afirmem isto explicitamente. Um dos hábitos é de que os ricos não assistem tv, ou se o fazem, assistem bem menos. Pensando bem, com mais dinheiro é mais fácil passar o tempo com outras atividades, como jogar golfe, que me parece monótono; ou viajar para a Europa, Estados Unidos, sempre que der vontade.

Yalnislik-solidão

Borgman
Cinema francês - 2013
Suspense.

03/07/2015 - 07 horas da manhã, antes de sair para o trabalho.
Assisto 52 minutos do filme.

Segundo o resumo, o mendigo pobre é um ser charmoso e enigmático. Nem sei se alguma mulher o achará charmoso. Na verdade, tem cara de folgado, se mostrando nos 52 minutos iniciais,  uma pessoa fria, calculista, ruim de nascença.
Nisso, desligo e vou para o trabalho.
A noite vejo mais 15 minutos.
História bastante original, bastante sinistra. Em algumas cenas percebe-se o interesse, ou do diretor ou do roteirista, de simplesmente chocar.
Simplesmente cruel.
 04/07/15 - 15 horas
Finalmente concluí o filme. Não é que ele é ruim, na verdade é bom, só é bastante esquisito.  Até pensei que era francês, e o cinema francês gosta de terminar seus filmes sem que eles tenham realmente terminado, fica faltando algo, você é que tem de chegar a uma conclusão. O problema é que cada pessoa chega  a uma conclusão diferente.  Mas na verdade o filme é uma produção conjunta da Holanda, Dinamarca e Bélgica.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Sagduyu

A locomoção/velocidade do automóvel infelizmente está sendo priorizada em detrimento do direito de transitoriedade dos pedestres, que sempre há os que abusam, mas que não justifica os atropelamentos quase rotineiros aqui em Volta Redonda, se continuar assim, acabará se assemelhando com a violência no Brasil que só foi crescendo ate´se  tornar banal - salvo poucas exceções -  e com consequências cada vez piores para as vítimas sem defesa, que muitas vezes mesmo não reagindo, são brutalmente, covardemente,  assassinadas. Quando alguém atropela a primeira coisa que faz é se defender que estava na mão dele, no seu direito, que o morto errou. Mas é necessário estar conduzindo um veículo numa velocidade alta, correndo o risco maior de sofrer ou causar um acidente grave considerando muitas variáveis imprevisíveis que podem ocorrer num piscar de olhos? Estando o condutor induzindo uma velocidade normal, sem pressa, sem correria, mesmo que venha a bater em algo, o estrago será muito menor, serão batidas bobas como um cara criticou ao saber que em certos locais foram determinados a redução do limite de velocidade permitida.
(1-prudência)

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Promoção

Já estou participando da promoção IP 12 anos - amigos de verdade - no blog da Nanda Rocha. Já ganhei duas vezes e gostei muito.

Para participar - clicar aqui


sábado, 11 de abril de 2015

Garip Dunya

Atropelamento de duas amigas
Num cruzamento duas amigas que caminhavam são brutalmente atropeladas criando uma polêmica aqui em Volta Redonda, uns culpando as vítimas por descuido - outros culpando o motorista, uma vez que é notório a maneira irresponsável com que muitos  deles conduzem ônibus, carros, caminhões.  Após esse acidente notei pelo menos por uns dias que os motoristas de ônibus estavam mais cuidadosos no trânsito. O triste é que duas vidas  foram ceifadas de um momento para outro em questão de segundos. Fico pensando como ficará a cabeça desse motorista, e a dos familiares das vítimas.  Nota-se claramente que a sinalização feita na cidade prioriza a velocidade, com a desculpa de deixar o trânsito mais fluído, em detrimento da segurança dos pedestres.


Presa dona de restaurante que catava alimentos no lixo
Uma outra notícia também mexeu com a cidade, a de que uma das donas de um restaurante catava alimentos descartados por supermercado, no lixo e os reaproveitava no restaurante. Uma pessoa percebendo essa situação filmou e apresentou denúncia à polícia, que fez campana acompanhando toda a ação rotineira dessa mulher num horário já pré-determinado por ela, resultando em flagrante delito e consequente prisão.

TELEVISÃO


Embora com bastante atraso passei a acompanhar a série de tv Downton Abbey a partir da primeira temporada na TV Cultura.

ENQUANTO ISSO...






domingo, 22 de março de 2015

Coélet

O rei montado no seu cavalo segue a frente de seus súditos mais próximos, até que numa estrada deserta,  uma  floresta em volta o faz parar. Salta, dá ordens pra o aguardarem ali, enquanto caminha para o mato, afirmando que lá na natureza selvagem, sozinho e no silêncio, consegue sentir Deus.

Anda por um bom tempo até ter certeza de que finalmente pode passar umas horas sozinho, sem uma multidão a lhe solicitar a todo o momento sua atenção. Aproveita pra relaxar, escutar sons silvestres vindos das copas das árvores, enquanto fica refletindo sobre seus atos e suas consequências, tentando chegar a uma conclusão se são satisfatórios aos olhos do Senhor. Gosta de ser rei, mas se sente um pouco cansado dessa vida, um pensamento de que tudo é vaidades de vaidade começa a penetrar aos poucos no seu íntimo. Pega o pergaminho e passa a escrever:

"Vaidade de vaidades, tudo é vaidade.
Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol?
Uma geração vai-se, e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre.
...Todos os ribeiros vão para o mar, e contudo o mar não se enche.
...Todas as coisas estão cheias de cansaço; ninguém o pode exprimir."

Fecha o pergaminho e passa a refletir:  Sou rei, mas estou velho, praticamente sem forças. De que me adianta ter mil concubinas ao meu dispor, se minhas forças me abandonaram.? De que me adianta todo o ouro que tenho? Os meus filhos vivem ansiosos, com pressa de que a morte me ache logo, para tomarem o meu poder, que um dia também o perderão para outra geração.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Nightmare

Breu, a longa noite que não quer acabar













23 horas. Bete Pacheco fala sobre Leminski enquanto Sandra Coutinho tira um cochilo, coisa comum no Em Pauta. Um som repentino vindo do lado de fora me deixa em alerta. Pela janela, vejo lá fora apenas escuridão, mais nada. No cemitério, de madrugada o vigia tenta relaxar e tirar um cochilo na noite  terrivelmente longa, que lembra mais um pesadelo. O governo tenta ser leniente com as empresas corruptas, causando um mal estar na população, alegando que  não devem ser destruídas sob pena de desemprego. O pesadelo continua. Os condenados do mensalão fazem de conta que pagaram pelos crimes cometidos,  e após um breve intervalo na cadeia, poderão seguir em frente e tocar suas vidas normalmente, curtindo seus milhões, enquanto nós mais uma vez somos feitos de bobo pelos que mandam nesse país. A sanha de se locupletar às custas do povo não deixa de aumentar assustadoramente. Será que um dia conseguiremos despertar-nos desse pesadelo, revertendo-o para um bonito sonho de uma sociedade mais justa?

Suplementos vitamínicos 

Nos Estados foi constatado que  alguns suplementos vitamínicos são compostos basicamente de farinha e arroz, compostos diferentes da lista constante nas embalagens, como esses suplementos não são remédios, não são regulados pela agência de saúde. Tratam-se de produtos caros que não fazem nenhum bem à saúde, e ainda por cima, podem causar algum dano, apesar do alto preço dos seus produtos. È uma fraude, na verdade. Preocupante, porque no Brasil é encontrado muitos desses produtos.

Ler e escrever no papel faz bem para o cérebro
Uma coisa que eu já tinha percebido há mais de ano

Link


O verão dos peixes voadores
07 horas da manhã, levanto ainda meio sonolento. Na tv, vejo os primeiros 15 minutos do "Verão dos Peixes Voadores". Cenas paradas,  quase como se fossem fotografias. Coisas aparentemente estranhas acontecem, sem que eu entenda exatamente do que se trata. Um pastor alemão some, sem ninguém se importar por isso.

Como procurar um médico

Link  (Mauro Ventura)

Conheça todos os benefícios que um deputado tem direito
Link
Só o alto salário e o Cotão (Ceap) já bastam  para garantir a  dispensa do auxílio-moradia.


domingo, 1 de fevereiro de 2015

Catemerino (2)

23/07/2013 - Sábado. Frio, muito frio.
A garota da capa vermelha tenta descobrir a identidade do lobo mau. 09 horas da manhã e ainda não levantei. Cleópatra tenta segurar  Marco Antonio perto de si,  pensando numa maneira de manter Otávia longe, bem longe.  Charlie e Alan tentam se dar bem, cada um a sua maneira. O papa faz suas apresentações públicas pelo Rio de Janeiro. Deve estar estranhando o frio daqui, querendo saber pra onde foi o tão falado calor.

*_*
Uma dúvida: Será que foi a TV Globo que inventou que "Brasileiro nunca desiste". E se assim foi, com certeza imitou, ou extraiu a idéia de algum país estrangeiro.

Segundo Fábio Porchat,    brasileiro tá viajando muito: Nova York, Paris, etc, mas não para o Brasil. Depende de que brasileiro ele tá falando. Os que eu conheço só podem viajar dentro do país, fora, nem pensar. Sem chance.    Furar fila tinha de ser pecado

Mulher apanha uma pedinte a andar de Mercedes

-..........-      
Enquanto caminho pelas ruas calmas do Vila Mury, constato no  "Mulher de 30"(1), que Napoleão desfilava pelas ruas atraindo uma multidão impaciente pra vê-lo passar.  Devia ser parecido com a cena em que o Brasil foi tetra, e uma multidão  esperava os jogadores  no aeroporto.

Nos dias de hoje.



(1)Mulher de 30, de Balzac.


sábado, 10 de janeiro de 2015

Destaques 2014 - livros, cinema, Séries de TV



João Goulart -  Sistemas políticos do passado desconhecidos por nós nos dias de hoje, fatos curiosos, leis constitucionais em vigor naquela época.  (Nota 5)

CRÔNICAS DE ÁGUA E GELO. (Nota 2)

No Caminho de Swan, iniciado em 08/04/2014, concluído em 19/08/2014. Boa leitura, mas que requer um ritmo bem lento. (Nota 5)

SARGENTON GETÚLIO, de João Ubaldo Ribeiro, iniciado em 19/08/2014 e concluído em 30/08/2014.
Considerado obra-prima da literatura brasileira, mas não gostei, salvo páginas iniciais, cujo estilo agrada por um certo tempo, mas que acaba se tornando cansativo aquele estilo único, embora diferente dos que estamos acostumados nos livros em geral. (Nota 2)

A Sombra do Vento, devo ter gostado bastante, porque li em apenas dois dias. Normalmente leio 10 páginas diárias durante os dias úteis,e cinquenta no domingo. (Nota 5)



O FANTASMA de Roger Hobbs,  praticamente não consegui largar  enquanto não cheguei ao final. (Nota 7)

O Silêncio das Montanhas, de Khaled Housseini, é o mais fraco desse autor, parece ter começado uma história meio sem saber o porquê, sem saber o que fazer com ela  no final. (Nota 1)

A MENINA QUE NÃO SABIA LER - vol.  2 - de John Harding, Embora tenha achado o primeiro volume mais interessante, esse me prendeu bastante. Histórias como essa, contadas num clima misterioso costumam me agradar bastante. Nunca sei o que a protagonista vai fazer.  (Nota 9)

Galvez, o imperador do Acre - de Márcio Souza.  No meu caso, exige que eu leia pausando e com ritmo bem mais lento que "A Sombra do Vento", "O Fantasma", "A menina que não sabia ler". Numa leitura direta passava batido por vários pontos sem nem mesmo percebê-lo. Um best-seller brasileiro, se não me engano nos anos 80, embora acho injustificável o sucesso de vendagens naquela época. É um livro com altos e baixos, os momentos em baixa são se apresentam em maior número, embora eu ache que vale a pena conhecer, procurando separar a ficção da realidade. (Nota 5)


  1. No caminho de Swan - Marcel Proust
  2. João Goulart, a biografia de Jango
  3. A sombra do vento - Carlos Ruiz Zafón
  4. O fantasma - Roger Hobbs
  5. A menina que não sabia ler, vol. 2 - John Harding
  6. Galvez, o imperador do Acre - Márcio Souza
  7. Sargento Getúlio - João Ubaldo Ribeiro
  8. Crônicas de água e gelo ( o festim dos corvos-vol. 4) - George R. R. Martins
  9. Crônicas de água e gelo - vol. V - George R. R. Martin
  10. O Silêncio das Montanhas - Khaled Housseini

ELEIÇÕES - 2014












CINEMA 2014 

Melhores:


CASA COMIGO não é filme de ação, não tem mil tiros de por segundo, nem um milhão de socos, na verdade é uma gostosa comédia romântica. Um alerta, segundo alguns cientistas filmes românticos podem fazer mal para os casamentos. Será?

A INVOCAÇÃO DO MAL.  Terror dos bons.

O CAVALEIRO SOLITÁRIO  - movimentado e engraçado. Johnny Deep num papel sob medida.

BOM:

Oz - mágico e poderoso.  Na abertura, a marca Disney logo mostra que vale a pena ver.

ELYSIUM - Os pobres sendo ferrados pelos ricos.

Dose dupla - bom filme de ação.

VOZES DO ALÉM - Inicialmente parecia uma história bonita tipo Ghost, alternando aos poucos  para um bom suspense

O ataque - começou bem morno, mas  Jamie Fox no elenco me estimulou a insistir no filme, e acabou valendo a pena, melhorou muito, apresentando excelentes cenas de ação.

MEIA-NOITE EM PARIS, de Wood Alen. Sempre o passado nos parece melhor,  Bom.

HABEMUS PAPAM, o papa que não queria ser papa, temos papa. Boa comédia.

DJANGO LIVRE, altos (início e fim) e baixos (meio). Mas é um bom cine pipoca, com direito a músicas dos antigos filmes de Django.

Regular:

No Feiticeira da Guerra, rebeldes invadem um vilarejo africano, matando os mais velhos, obrigam moça a matar seus pais, e levam as crianças para treiná-los para a guerra. Momentos antes de atacarem um vilarejo qualquer, tomam seiva que criam visões alucinógenas, parece que vêem os mortos de volta.

A DAMA DE FERRO começa de modo meio bobo, ela conversa com o fantasma do seu marido. Já devia estar começando a sofrer de mal de alzheimer.
Mas, gostei da frase: nunca siga a multidão, trilhe seu próprio caminho.

O LADO BOM DA VIDA, meio  chato de ver, mas com bom final.

TRAIÇÃO, de Kiril Serebrennikov, produção russa.  Médica afirma a um paciente que seu marido está saindo com a esposa dele.

Mistério, produção China-França.  Marido vive ocultamente com duas esposas até ser descoberto e a coisa se complicar. Meio deprimente. 


CAÇA AOS GANGSTERES, de Ruben Fleischer.

O homem de aço.

  1. Casa Comigo - Anand Tucker
  2. O Cavaleiro solitário - Johny Deep
  3. Oz - mágico e poderoso - Jamie Fox
  4. Elysium - com Matt Damon e Jodie Foster
  5. Vozes do além - Michael Keaton
  6. O ataque - Jamie Fox
  7. Códigos de Defesa - John Cusak
  8. Django livre - Quentin Tarantino
  9. Dose Dupla - com Denzel Washington e Mark Walkberg
  10. Habemus Papam - 
  11. A Separação - Asghar Farhadi
  12. Meia-noite em Paris - Wood Alen
  13. A outra - Wood Alen
  14. A feiticeira da guerra - Kim Nguyen
  15. O Homem de aço
  16. Mistério
  17. Caça aos gângsteres - Ruben Fleisher
  18. A Dama de Ferro - Phyllida Lloyd
  19. O lado bom 

SÉRIES DE TV

  1. True Dectetive 
  2. O Inspetor George Gently 
  3. Rectify - 1ª  temporada 
  4. The big bang theory -  7ª e  8ª temporada

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

O paraíso ainda existe (Infância)

Mudanças
Meses  atrás  conheci Morada da Colina - lugar alto -  tranquilo, onde eu adoraria morar. Nem comércio parece haver, não vi um bar-coisa chata quando perto de casa, não vi supermercado, coisa bastante comum na maioria dos bairros.  Até mesmo Josué, que sempre percorre, a trabalho, todo o município de Volta Redonda, desconhece esse lugar.

Acredito que quem  mora no Rio ou em Recife, deve desconhecer uma boa parte dos bairros pertencentes a elas, talvez, até lugares bastante interessantes.

Embora  Volta Redonda seja uma cidade pequena, do interior, as coisas aqui mudam com o passar do tempo. Nos anos 70, quando criança, se algum morador próximo morria  - meu pai não deixava a gente ligar tv -  em respeito aos vizinhos. 
Hoje, em caso de falecimento de algum vizinho - o outro morador próximo - além de não desligar o rádio, ainda põe o volume no máximo, numa demonstração de alegria,  As coisas mudam.

Gritos
Num repente, gritos ensurdecedores cortam o início da noite. Ligo a tv, e constato o que pensara: flamengo fez um gol. Fui dormir, seguido por um estranho silêncio total, ninguém mais piou. Pensei: Flamengo perdeu. No dia seguinte  fico sabendo que o galo perdeu de 4 a 1, para o Atlético Mineiro. Silêncio total.


O paraíso ainda existe (Infância)
Fase Bebê  -  Adão e Eva no paraíso, sem vergonha da nudez, inocência total.
Fase Jovem -  Olhos querendo abrir, sentindo algo sem entender. A serpente passa a agir. Sexo oposto exerce uma forte atração.  Adão e Eva ainda no paraíso.

Fase adulta -  Olhos se abrem. Filhos, obrigações, sofrimento.   Expulsão do paraíso. Saudades da infância, de quando não tinha compromissos, nem labutava, mas ainda com bastante disposição e energia para o trabalho.
Fase do envelhecimento - Lenta decadência. Muito distante do paraíso, não consegue nem achá-lo, as vezes lamenta não ter aproveitado bastante o que considera a melhor fase da vida, embora tenha aproveitado bastante.


Claro, Oi ou Sky
Após dois anos, finalmente perdi a paciência e cancelei a Claro TV, por causa de congelamentos de imagem, diários; religamento demora de 30 a 60 minutos. Ressalto, porém, que todas as pessoas que conheço e são assinantes dessa operadora, nunca tiveram problema. Creio que aqui deve ser  o ponto quase cego dela, já que todas tem o seu ponto cego, que é um ponto sem sinal.

Para uma experiência de um ano, considerando que na minha mãe, o receptor, mesmo desligando da tomada, religa em 10 segundos, resolvo experimentar a OI TV.
Porém, no dia agendado, o técnico não apareceu, nem telefonou. No sistema verifiquei que o agendamento continuava normal. No dia seguinte, descobri que teria de fazer novo agendamento.

Minha paciência estava bastante curta, por conta do que passei com a Claro, resolvi ligar para a Sky, que prometia instalação dentro de cinco dias úteis, o que efetivamente aconteceu.