domingo, 13 de abril de 2014

O poder da palavra - Pastor Moisés (6)

Domingo. 19 horas. Igreja cheia.
Pastor Moisés dirige a palavra aos irmãos.

A palavra pronunciada, escrita,  tem poder. Tenho respeito pela palavra, tanto pela ruim como pela boa. Palavra boa, retorna coisas boas, a ruim- coisas ruins. Na própria bíblia há exemplos claros disso. Deus criou o mundo pela palavra mostrando que ela tem poder. O Novo Testamento é iniciado com a frase: no princípio era o Verbo, e o Verbo se fez carne.

No princípio era o Verbo (palavra).

No livro A queda, Diogo Mainard, colunista da Veja e participante do programa de televisão Manhatthan Conection fala sobre seu filho que nasceu com paralisia cerebral devido a erro médico na hora do parto num hospital em Veneza.

Logo no início do livro, Diogo comenta  com  a esposa, que com aquela fachada histórica que dá acesso ao hospital, aceitaria seu filho nascer deforme. E foi o que aconteceu.

Pode ser coincidência?
Pode.
Mas acho que devemos evitar no nosso dia a dia, pronunciar palavras ruins, principalmente palavras humilhantes sobre pessoas indefesas, humildes. Devemos evitar humilhar pessoas, agredi-las com palavras ferinas.

domingo, 30 de março de 2014

Intuição, Put Option, Malin e outros...

28/03/2014.  Todo mundo foi almoçar, nesse momento apenas eu, meus pensamentos e a web.

Onde a intuição me leva?   
Não sei dizer o quanto sou intuitivo, mas muitas vezes tomo certas decisões no trabalho, que posteriormente me é cobrado a razão de ter me decidido por uma solução, diferente do que eles queriam, e não sei explicar claramente as minhas razões.

Aconselham a tomar notas de coisas incomuns, mas nada de incomum acontece na minha vida.            Então passo a anotar o comum, quem sabe no comum acho algo incomum que não percebera antes.

O barulho do ar me relaxa.
Vivo cansado, cansado de trabalhar, de sempre ter algo pra resolver mesmo nos finais de semana. Talvez eu deva usar minha intuição pra resolver isso.

Sentir enjôo quando sentir que algo está errado.
Hum. Já senti mal estar várias vezes, mas nunca sei o que está errado.    Prestarei mais atenção nas minhas sensações. Nesse momento sinto paz porque hoje consegui ficar uns minutos sozinho no trabalho, isso me dá prazer, necessito desses minutos sozinho, mas difíceis de conseguir, é necessário sorte pra isso. Quem mandou eu nascer introvertido.


Teste:
Você é introvertido?   



PUT OPTION E MALIN
Dilma envolvida na compra de uma usina em Pasadena quando ministra no governo Lula. Até onde entendi, há erros em cláusulas do contrato, uma delas- a cláusula Malin garante à sócia da Petrobrás um lucro mínimo, mesmo em situações deficitárias.
A outra cláusula-a Put Option, obriga uma das partes a comprar a outra em caso de divergências. E foi o que acabou acontecendo, mesmo ficando no prejuízo, a Petrobrás se viu obrigada a comprar a outra parte. Mas......

Isso foi em 2010. Por quê a bomba estourou somente agora, e num ano eleitoral?


Tem a ver:
Paulo Roberto Costa
lavagem de dinheiro

Estadão
Cronologia Petrobrás

Para belgas da Astra, executivos da Petrobrás faziam muitas besteiras


FORA DE CONTEXTO:
(Diversos)

senhores passageiros-blog

Como usar o telegram no computador, rival do viber 

dicas de segurança do google
recebeu um e-mail com um  link duvidoso, digitar o endereço completo que aparece no link, se abrir uma página que não tem nada a ver com o link, ou se não abrir, corra dele

seu nome aparece na web?     

verificar se o conteúdo adulto é seguro, no safesearch

Mylar-criptografa seus dados na internet     

office para ipad

office 365
office online

código do dos

microsoft vende dados ao FBI

facebook quer levar internet a qualquer lugar

google now

Velho oeste

Serpente do Nilo

Pernalonga, Tom e Jerry

10 mandamentos para economizar no mercado


Enquanto isso:





domingo, 16 de março de 2014

Necatigil




Que importância tem o prêmio Jabuti para o brasileiro, de modo geral? E para o mundo, para o estrangeiro, que importância tem?

Gostar de um determinado filme, de um determinado livro, de uma certa música, depende cem por cento do gosto pessoal, que inclui inúmeras variáveis que ainda ninguém sabe explicar.
Um livro que gostei, outros detestam, e alguns que  gostaram, eu detesto. 
Cada um vê um filme, uma música, um livro, de um jeito muito pessoal.


Notei que alguns livros de uma época recente, premiados, costumam passar para a obra o ambiente familiar ao escritor, o gosto deles pela arte, pela música, e pelos livros. Talvez seja uma razão de não se tornarem grandes sucessos de venda perante o público.

Mas e os prêmios?  Há os respeitados, como o Pulitzer, o Nobel, o Gouncort. Mas e o nosso Jabuti, terá algum valor no estrangeiro fora do círculo literário?


Literatura turca 
império otomano         Neve
                                                                                                                                


E o tempo, cada vez mais quente.






sábado, 1 de março de 2014

Tubingen

Nada postado até agora, .....face fecho. 10 minutos depois tinha me esquecido de como tinha chegado a um blog de um brasileiro estudando na Alemanha. Acabei de me lembrar, estava pensando no que postar, até que............

Surgiu a idéia de escrever sobre o carnaval.  Em busca de  inspiração passei a pesquisar sobre o tema, que resultou em coisas desinteressantes. E fora do brasil   na Romênia por exemplo, como seria o carnaval?  E na Alemanha?  Surgiu a Floresta Negra. Pensei, ......pesquisar Diários da Alemanha, que resultou  diário de  Tubingen  que me chamou a atenção, entre outros.

E navegando por lá, cheguei por caminhos que não me lembro a essa notícia curiosa:
pão alemão concorre a patrimônio cultural Imaterial da Unesco. Deve ser delicioso.

Mas,  como seria o carnaval em Tubingen?
Parece meio assustador.


sábado, 15 de fevereiro de 2014

Malibu (Pastor Moisés -5-)

Cinco horas da manhã acordei assustado com a cama quebrando. Sem querer arrumei uma tarefa pra hoje: remendá-la.

Meço a pressão:  12 x 8.
Faz cinco anos que praticamente não bebo, se quando muito  uma cerveja no natal, outra no ano novo. Isto para me ambientar no meio de uma festa barulhenta..

Faz quatros anos que comprei Malibu, rum caribenho, e por quatro  anos ficou guardado, esquecido.  A julgar pela embalagem, parece delicioso.

Hoje resolvi experimentar mínima dose do Malibu.
Sento na varanda onde gosto de ler,  e de em certos momentos, nada fazer.
Até que desce bem, meio doce meio quente.

Num estado de espírito um pouco mais leve faço com a furadeira oito buracos  na cama, prendendo um bom sarrafo.

A segunda dose do rum, bem mini, não me agradou até mesmo incomodou.  Na próxima vez, daqui um mês  mais ou menos,  melhor ficar apenas na primeira.

Meço a pressão novamente:
15 x 8. Não gostei. Será que foi o Malibu?  Melhor mesmo fazer uso de apenas uma mínima
dose  mensal.

Eclesiastes:
Busco na bebida uma maneira
de amaciar a carne sem deixar de lado a sabedoria.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Origem

1850.
Perkins ferve ácido nítrico e benzeno, que precipita uma reação inesperada.

Mercês do Rio Pomba - 1931.
Meu pai nasceu.

Penicilina, recém-descoberta
na Europa havia uns 03 anos.
Assepsia, já existia, pelo menos nos países mais desenvolvidos, que evitavam
mortes por infecções pós-cirurgias.

1910, mais ou menos época do nascimento do meu avô.
Meu pai era mineiro, mas e meu avô, que deve ter nascido mais
ou menos em 1878, me pergunto, onde?
Teria nascido em Minas, onde morou por muitos anos?

1878 já existia a mastectomia.

Meu pai e alguns de seus irmãos eram bem morenos (cor parda), com cabelo puxado
pelo lado africano, talvez fruto de mistura de seus avós, portugueses com
descendentes africanos.




sábado, 18 de janeiro de 2014

Khalifa's bar

23h.  Marcão acorda. Com a tv ligada, come algo.
Entediado, sai.

No Khalifa’s Bar  
Marcão se encosta no balcão reclamando, como sempre, de que não há lugar pra sentar. Seu Júlio, apenas dá um meio sorriso, já acostumado com essa situação, sabe que o resmungão ficará ali até o bar fechar, mais ou menos às 06h da manhã, já com o dia clareando.


O jeito é se apossar de uma mesa no interior do bar, num salão bem grande, onde o 
que não falta é mesas e cadeiras, uma  tv quase sem som passando The Big Bang Theory, que prefere ver em casa, sem estar bêbado. Há pouca gente ali naquele momento.

Seguindo a direita há uma  outra sala, isolada, com mesa de sinuca. Ali tá mais cheio do que na área com tv.

Dá pra ficar até o dia raiar.  Nos tempos de Abraão não existia bar, o que fariam para passar o tempo, comenta sem que alguém dê alguma importância. Já mais relaxado, nem se importa com a resposta do silêncio.

03 horas da madrugada dá uma espiada na rua, totalmente deserta e silenciosa, apenas algumas luzes mostram que tem gente vendo tv.
Parece que vê uma pessoa um pouco longe, lhe observando do escuro. O que será?
Melhor entrar.

Pensa na mulher que o largou por causa da bebida, anos atrás a esta hora estaria em casa com seu pequeno filho.







sábado, 4 de janeiro de 2014

Livros digitais - Livraria Cultura

Para experimentar, comprei dois livros digitais, o andar do bêbado e a visita cruel do tempo, pela Livraria Cultura. Para baixá-los, instalei  kobo.
Descobri mais tarde que foi pura sorte ter comprado  apenas dois.
A experiência não seria agradável.

Vantagem:
Preço menor, na verdade descontam o frete, mas ouvi dizer que no estrangeiro sai mais barato ainda. No Brasil tudo é mais caro, devido  talvez, a ganância dos empresários, e a disposição do brasileiro de comprar coisas caras.

Para poder ler o livro, tive de ficar uma hora no telefone para cadastrar uma segunda conta com usuário e senha. São duas contas que antes não sabia serem necessárias. Uma pela Livraria Cultura, outra, pelo Kobo online.
Deu tempo folgado pra navegar enquanto aguardava no telefone.
Justiça condena internautas por compartilhar e curtir "certas" postagens no facebook.




Deu trabalho, mas funcionou, e essa história de cadastrar na verdade é um .....

Por alguns meses o aplicativo Kobo funcionou normalmente.

Até que um dia, o aplicativo passou a pedir pra ser atualizado, eu clicava que não,  e o aplicativo abria normalmente.

Um dia caí na besteira de atualizar, consequentemente deixou de funcionar.
Eu teria de ficar novamente no telefone mais ou menos uma hora pra poder resolver esse problema. Haja paciência.  Desisti.
Ler livros de papel é muito mais prático, não precisa atualizar, não precisa ficar uma hora no telefone, não precisa cadastrar usuário e senha, não precisa ligar, não é obrigatório ter energia (bateria ou elétrica).  

Foi uma experiência ruim, e enquanto existir livros de papel, prefiro ficar com eles.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Livros lidos em 2013





Os melhores seguem do primeiro para o último, segundo minha opinião, bastante subjetiva por sinal.
Foi meu primeiro do tão falado, mas nada entediante  Neil Gaiman. Uma diversão bem escrita e
surpreendente. Claro que não é perfeito do início ao fim.

Li Neve sem perceber se tava gostando ou  não, mas como a leitura fluía facilmente, e como relativamente li rápido, considerei que gostei mas sem me dar conta. Mas o autor parece não saber como terminá-lo, tive a impressão de que já havia acabado umas cem páginas antes e a história foi sendo esticada.
Bolano li duas vezes, entendendo melhor a estrutura do livro.
Teju Cole, bastante cotidiano, que por ser um livro de leitura leve, e não ser volumoso, gosto de reler em minhas viagens.
Bonsai e O vendedor de passados, finos, de leitura rápida, mas que parecem merecer releituras para uma melhor avaliação.
O Evangelho segundo Jesus Cristo, muito bom até o meio, para o final parece que algo se perdeu. Acho que se terminasse no meio, seria um livro melhor.
Valéria Montaldi,  boa ficção medieval, mas recheado de fatos históricos, que se lidos de forma corrida, sem prestarmos a devida  atenção, muitos fatos podem ser confundidos com ficção.
Me interessei pelo Geraldine Brooks-Memórias de um livro, pelo "autora de prêmio Pulitzer de Ficção".  Depois descobri que o prêmio fora atribuido a outra obra.
Uma queda para o alto, mostra um pouco da personalidade e ego de Diogo Mainard.
A guerra dos tronos, fantasia pura, li porque me emprestaram, mas não conseguiu me impressionar, embora num esforço, certos capítulos li com mais vagar, se tornando mais agradável. Segundo pesquisa recente, ler livros de ficão (fantasia) é bom para o cérebro.


01
-Neil Gaiman


O oceano no fim do caminho

02-Roberto Bolano
     2666

03-Valéria Montaldi
      O Senhor do falcão

04-Orhan Pamuk
      Neve

05-Teju Cole
      Cidade Aberta


06-Alejandro Zambra
      Bonsai

07-José Eduardo Agualusa
     O Vendedor de Passados

08-José Saramago  
      O Evangelho segundo Jesus Cristo

09- Thomas L. Friedman
      O mundo é plano
    

10-Diogo Mainard

     Uma queda para o alto




*_*

11-Lya Luft
      Múltipla Escolha

13-Geraldine Brooks
     As memórias do livro

14-George R. R. Martin
     A guerra dos Tronos, de George R. R. Martin
     vol. 1, 2 e 3


......................Outras listas:

Quinas e Cantos-Livros lidos 2013

Gabriela Ventura
link

Melhores 2013
Super Interessante

link

domingo, 8 de dezembro de 2013

Trabalhar ou fingir

Mário tá cansado de ficar sentado, precisa esticar um pouco as pernas, mas  a chefia  não entende que trabalhar por horas, sentado, acaba causando moleza, cansaço, preguiça, e que andar um pouco ajuda a despertar o corpo fazendo com que o  funcionário se torne mais produtivo.

Pra disfarçar,  pega numa prancheta, nuns papéis e circula com eles na mão, dando uma volta pela empresa, dando a impressão que está trabalhando.

Na copa alguns colegas conversam sobre a morte de Mandela. Na mídia pipocam homenagens bem elaboradas,  aparentemente surgidas no calor do recente fato.



Júlio que escutava quieto,  de repente comenta uma outra notícia vista na internet, a de que um ladrão de iphone copiou à mão 1.000 contatos do celular e enviou para o dono. Ladrão compreensível assim só na China.



Num outro setor, um funcionário parece estar trabalhando, de tão concentrado que está a escrever nos seus papéis. Chegando mais perto, bem perto, nota que na verdade está estudando, mas disfarçando deixando a mesa cheia de documentos de trabalho, abertos, como se tivessem sendo analisados.

Um outro está jogando paciência no computador. É mais fácil disfarçar  no papel do que no computador. Se bem que as vezes Mário costuma configurar a internet pra abrir sem imagens e sem java.  Se alguém  nota alguma coisa, não fica tão gritante.