sábado, 11 de fevereiro de 2012

Suposto pastor preso por suspeita de estupro de menores

Leio a notícia de que um "ungido", que se dizia pastor,  suspeito de estuprar duas menores, foi preso sob denúncia anônima.  Quando a polícia chegou, havia duas crianças em casa, e a porta da casa tava trancada. O policial teve de esperar um certo tempo até ser atendido.
Mais tarde fiquei sabendo que se tratava de um vizinho, que alugara a casa há mais de ano, num terreno de cinco casas.  Mas nunca vi esse cara.

Vez ou outra escutava alguém tocar um instrumento, como alguém  praticando aula de música.

As crianças ficavam sozinhas com ele, com a porta da casa trancada.COMO PODE ESSES MORADORES DESSE TERRENO NÃO TEREM DESCONFIADOS DE NADA?

Não terem maliciado nada. Não havia motivos pra essa porta ficar trancada. E isso por mais de ano. Acredito que esses moradores acreditaram nele por carregar uma bíblia na mão, vestir um paletó, e fazer cara de sério e de boa gente, e se dizer "ungido". Como confiariam num padre,  num parente bem próximo, ou num padrasto, num suposto amigo. O medo maior é de pessoas estranhas, e muitas vezes o perigo tá em alguém bem próximo.

Um colega uma vez perdeu a carteira com os documentos.  Diz ele que deu sorte, porque o cara que achou era evangélico, por isso a devolveu.

O que é isso? Religião, orar, carregar uma bíblia, dá atestado de honestidade? E os que estão fora dessa religião, tem atestado de desonestidade?

Uma vez no ônibus um rapaz conversando com uma moça:
-fulano é isso, fulano é aquilo, tecendo um monte de elogios.
A moça comenta: o cara é gente fina.
Fulano responde: gente finísissima, ele é pastor.

Então o resto, de fino não tem nada!


Sempre vejo falar de pedofilia na imprensa.
Mas saber que uma coisa dessas aconteceu pertinho da gente, e sem que desconfiássemos, faz a gente se sentir meio esquisito.

Reportagem completa, com a foto do cara, ler aqui

11 comentários:

Murilunk disse...

Por conta de algumas experiências que tive em meu trabalho, quando alguém diz para mim que frequenta tal igreja e que só faz o bem, a primeira coisa que faço é colocar um pé para trás. Acho engraçado esses caras "orando" a cada refeição, mas deixando boa parte da comida no prato. É foda.

Abraço.

katy disse...

oi carlos, que coisa horrível. ninguém está livre de uma coisa dessas. eu não tenho religião e fico preocupada com as pessoas que acham que segurar uma bíblia é sinônimo de caráter.

Anônimo disse...

Um absurdo um negócio desse.

Anônimo disse...

Esse tipo de gente é bastante covarde. Só age com indefesos. Merece ter aquilo decepado.

Abraço.

Aram@hotmail.com

J. Batista disse...

Olha, tenho pena dele. Vai sofrer na cadeia. Tá frito.

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? Eu não fico bisbilhotando a vilha alheia do vzinho.. Portanto, não desconfiaria de nada.. Abraços, Fabio www.fabiotv.zip.net

Magui disse...

Tem razão. Eu acho impossível desconfiar de uma coisa assim. Um caseiro da vizinha usava a mansão bacanérrima, que tomava conta, para ganhar dinhiero com prostituição, agenciando uns tipos esquisitíssimos. Nós achávamos que elas iam na casa para transar com ele mas ele era cafetão pois a dona vivia viajando pela na Europa.Ela achou que sabíamos e custou a crer que não.

Anônimo disse...

ogepet@hotmail.com

Será que esse cara não tem irmãs? Alguma parenta próxima, de menor?

Anônimo disse...

Alicealves2001@yahoo.com.br

Embora não queiramos aceitar, isso é uma doença.

Anônimo disse...

Rachel
rmetro@yahoo.com.br

Um homem desse deveria ter o seu...cortado.

Anônimo disse...

Marcos Nunes
nunesm7@gmail.com

Temos de confiar desconfiando. A que ponto o mundo tá chegando. Gostei do seu blog, embora bem diversificado. Abraços.