sábado, 10 de setembro de 2011

Trânsito

Um texto da Katy (Pensamentos e Histórias, em que narra a morte repentina e trágica de uma amiga sua) me fez pensar na ignorância de boa parte dos motoristas.

Eles dirigem como se fossem os donos das ruas, como se pedestre algum tivesse o direito de atravessar para o outro lado da rua. Uma pista bem asfaltada, nem se fala, na velocidade dos carros, e ainda surge o problema dos motoqueiros que surgem do nada cortando os veículos.

Pra quê isso?

Qualquer carro chega mais rápido que um pedestre ou ciclista, ou ônibus. Por quê a pressa idiota então? Quer chegar na frente de todo o mundo? O mundo vai acabar?

As vezes um pedestre pode, por vários motivos, estar distraído, desconcentrado, estressado, cansado, pode ter dormido pouco. Pode ser um idoso, que é naturalmente mais lento e distraído. Alguns segundos de desatenção pode ser fatal pra ele.

Porém, o motorista tem a obrigação de quando dirigir, estar em boas condições: estar descansado, concentrado, consciente de que não é o dono do mundo, dirigir numa velocidade compatível que a via requer, dando tempo para frear quando necessário, e principalmente dirigindo pensando que a mãe dele, ou alguém próximo a ele, pode estar atravessando a rua ali.

Um exemplo do que estou falando:

Um dia após uma forte chuva, peguei um outro caminho para a casa, por ser normalmente mais tranquilo. Havia carros estacionados na calçada, e outros no acostamento. Ou seja, por causa dos mal motoristas, tive de andar na rua. E os que passavam ficavam buzinando. Seriam tão burros pra perceberem que não havia outra saída, que colegas deles eram os culpados?

8 comentários:

Vaninha® disse...

Oieee, tudo bem???
Passando para deixar um oi.

Beth disse...

Pois é, é uma insensatez, uma falta de respeito com o outro, uma falta de interesse na vida do outro, na sgurança de todos, é um 'eu me garanto' que ferra a tudo e todos...
Quanta coisa poderia ser evitada com um mínimo de atenção, associada ao querer bem ao próximo? Acho que tem muito por aí sim. Responsabilidade, compaixão, amor, solidariedade, respeito, tanta coisa...
Beijo

Nanda disse...

Ué, meu comentário sumiu? Bem, tentativa 2 - as pesssoas acabam descarregando o estresse no trânsito; e, no caos que estamos, os resultados são terríveis. Essa animação é antiga, mas perfeita: http://www.youtube.com/watch?v=RMZ3bsrtJZ0 - Inté.

Luzinha disse...

eu já tinha lido esse texto no blog da Katy...trsite né.

beijos

Palavras Vagabundas disse...

Carlos o principal é que falta Educação e sentido de Cidadania, fico danada com isso!
bjs
Jussara

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? Infelizmente, há um grande endeusamento do automóvel no Brasil... Para mim, é o símbolo maior do individualismo do ser humano.. Abraços, Fabio www.fabiotv.zip.net

Leonardo Xavier disse...

Eu acho que falta cordialidade no trânsito, eu acho que se as pessoas fossem um pouco mais humanas atrás do volante as estatísticas seriam muito menos tristes.

katy disse...

oi carlos, eu tenho habilitação, mas não dirijo. tenho pânico do volante. sei que seria uma péssima motorista, não por ser irresponsável e doida, mas porque não tenho senso de direção, de espaço. sou ótima com uma bicicleta, mas não ponham um carro na minha mão. eu queria que as pessoas pensassem um pouquinho como eu, que respeitassem as suas limitações e aceitassem que nem todos podem fazer tudo. eu sei que salvo vidas quando não dirijo. a minha amiga estava na parada de ônibus quando o carro atropelou ela. se ele pensasse como eu, ela estaria aqui.