sábado, 4 de setembro de 2010

Do além

Tempos atrás meu sobrinho, que na época deveria ter uns 7 anos, andou vendo coisas. Uma imagem de uma pessoa desconhecida no quarto. Minha irmã resolveu levá-lo numa espécie de vidente, mulher rezadeira. Aconselhei ela a não fazer isso, que poderia pôr coisas na cabeça dele. Ela estava decidida e resolveu ir assim mesmo, e pediu pra que eu fosse junto.
Chegando lá, a mulher nem se importou com o garoto, se concentrou em mim. Me fez perguntas, se eu sentia dores no braço e tonteira, e se havia perdido alguém recentemente muito importante pra mim. Me lembrei do meu tio, já idoso, que morrera um mês atrás, caíra do telhado batendo com a cabeça na calçada. Com certeza ficara tonto e dependendo da maneira como caiu, sentiu dor no braço.
Me lembrei que um pouco depois de sua morte, levei um tombaço feio, e fiquei com dor no braço.

7 comentários:

Daniel Savio disse...

É meio dificil de acreditar em si nos espiritos, mas não dúvido que haja vida após a morte (apenas que seja dificil a comunicação com o nosso mundo)...

Fique com Deus, menino Carlos Medeiros.
Um abraço.

Nanda disse...

Minha mãe costumava visitar uma senhora que via coisas. Nunca houve razão pra duvidar dela; era uma senhora muito simples e correta. =)

Vaninha disse...

Que coisa de louco....
Boa semana!!!!!!!!!!

Beth disse...

Eu acredito na vida espiritual, na vida 'além da vida', sim. Infelizmente, como em qualquer setor, há pessoas bem intencionadas, sérias, que realmente possuem um dom especial e o usam de forma positiva, como há quem seja charlatão e use de má fé para influenciar as pessoas.
Mas, pelo visto, esta senhora sabia o que estava dizendo.
Beijos

Donaella disse...

Acho válido pq ela pareceu mostrar concentração no trabalho que faz, independente de quem foi procurá-la...
Grande Abraço

claudete disse...

Olha , meu querido, vou ser sincera, sou católica mas acredito que tudo não acaba com a morte. Na concepção espírita...tenho inúmeros exemplos muito próximos de visões como as do seu sobrinho...Como a compreensão justificada para alguns é necessária torna-se dificil a aceitação.Beijos no coração.

Marcela Reinhardt disse...

Puxa que viajem hein!
Sou Kardecista, mas também acredito na auto-sugestão... temos que saber diferenciar o contato com o mundo espiritual real com aquele que nossa mente produz!
Até mais e obrigada pela visita!